RSS

Amor de primavera

- O que houve Lisa? Por que está me olhando assim?

- Nada não... é que eu gosto do seu sorriso.

Estávamos mais uma vez nas nossas caminhadas de meio de tarde no jardim da casa dele. Era enorme. E lindo. As cercas vivas eram baixinhas e formavam um caminho verde e amarelo que eu admirava. Quando eu era pequena, meu pai não me deixava andar por aquele jardim porque temia que eu me perdesse. Talvez fosse verdade, eu não aguentaria ficar parada, quando era possível ver dali, um campo tão imenso de flores, banhadas de sol, o ar com cheiro de néctar... coisas que haviam mais ao longe da casa. Conforme o tempo foi passando, eu fui me tornando mais sociável. Eu era muito tímida quando criança. Passei a ter mais coragem de falar com as pessoas, e acabei conhecendo Daniel. Agora estávamos os dois quase na mesma idade, eu tinha 17 e ele 18. Na pré-adolescência, nos tornamos amigos inseparáveis. Tudo facilitava essa amizade, já que a minha mãe trabalhava na casa dele, e a nossa casa ficava no mesmo quintal. Eu e Daniel nos conhecemos na piscina, quando eu finalmente resolvera ir falar com o filho do chefe, e ele me recebera com afeto.
Toda a família era assim, o patrão era gentil e o filho um garoto adorável. Perfeito.
Por vários anos eue Daniel fomos como irmãos. No começo da minha adolescência foi que eu comecei a perceber algo a mais entre nós dois. No princípio imaginei que eu tivesse imaginando tudo isso por causa da nossa proximidade, mas descobri logo depois que era uma paixão, não de amiga, mas de garota. E eu nunca tive coragem de falar isso pra ele ou perguntá-lo se sentia o mesmo. Mas a nossa relação limitada a amizade não me incomodava, estar perto dele era o suficiente. Mas o tempo foi passando, e a vontade de dar-lhe um beijo foi tomando proporções assustadoras. Ás vezes - quase sempre- eu me pegava olhando-o apaixonadamente, e provavelmente com uma expressão ridícula no rosto.

Naquela tarde eu sentira que alguma coisa iria acontecer.
Bem, nós estávamos andando pelo jardim, passamos pelo labirinto de cercas vivas e nos deparamos com o banquinho do lado oeste da casa, um espaço aberto, porém rodeado de flores, e contendo dois velhos carvalhos que completavam a paisagem. O sol batia em todo o pátio. Ilimitado, insaciável, e tudo que pudemos fazer foi perceber nossos olhos brilhando e sentar no banco. A pouca distância entre nós dois me foi tão maravilhosa, que me senti aquecida e protegida. Olhando o céu, deitei a cabeça no ombro dele e o fiquei olhando encantada.

- O que houve Lisa? Por que está me olhando assim?
- Nada não... é que eu gosto do seu sorriso.
- Obrigada, eu também gosto dos seus olhos, são lindos.
- Obrigada.

Sim, meus olhos azuis eram bonitos, mas nada se comparava ao sorriso de Daniel. Abria-se para todos os cantos e iluminava qualquer coração. Os seus cabelos eram semicompridos, loiros e encaracolados. O meu anjo particular. Os olhos eram grandes e verdes como a relva.

Aquela era a hora.

- Daniel, preciso te dizer uma coisa, mas não sei por onde começar...
- Que tal pelo começo? Seu riso deixou o clima mais leve.

Não pude deixar de sorrir junto á ele.

- Bem, não sei se você já percebeu... mas eu acho que...
- Que?
- Que... eu gosto de você...
- Ah! Mas eu também gosto de você! - Disse isso e afagou meu cabelo.
- Sim... mas não foi isso que eu quis dizer... - Ele parecia confuso agora.
- Não? O que quis dizer então? - Ele nunca parava de sorrir.
- Eu quis dizer que estou... apaixonada por você Daniel.

Ele não disse nada de pronto, mas o fato que me deixou confusa foi que eu via seu rosto iluminar-se mais do que eu achava capaz, mais do que qualquer outra vez que se iluminara, e de repente abraçou-me tão afetuosamente que não consegui reprimir um suspiro. Fechei os olhos. Estávamos tão perto agora, um movimento que eu fizesse com a cabeça alcançaria seus lábios, mas lhe dei tempo. Um minuto mais tarde ele disse:
- Por que demorou tanto tempo pra me dizer?
- Como assim?
- Olhe Lisa... mas eu não estou apaixonado por você.
- Ah... eu...
- Eu amo você. É muito mais do que paixão.

Gelei.
Realmente não esperava ouvir isso. Pude sentir as lágrimas que caíam dos meus olhos, lágrimas de felicidade. Suas mãos que estavam no meu cabelo passaram para o meu rosto, e o vi aproximar-se e lentamente fechar os olhos. Fechei os meus também. Seus lábios tocaram os meus suavemente, e eu aproveitei o máximo daquilo com que sonhei tanto tempo. Agora que o meu medo e a minha covardia de dizer tudo para ele acabaram e eu o tinha nos braços, eu só queria ficar o quanto de tempo eu pudesse beijando Daniel entre os carvalhos.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

30 comentários:

Tatiana disse...

qto romantismo...
a primavera é a melhor época pra se ver desabrochar o amor

Thamyzinha Iwasaki disse...

hum concordo com a tatiana, muito romantico^_^
como é bom se apaixonar e sentir por algum o verdadeiro amor^_^

belo post

xau

Macaco Pipi disse...

DAQUI UM TEMPO
JUNTA TODO ESSE BOM MATERIAL
E FAZ LIVRO :d

Pedro disse...

Pode parecer aquele velho "lá, lá, lá", mas você escreve bem! Ah como eu queria ser romântico como você, mas ao invés, só vejo decepções no amor!

Amélia disse...

Eu sonhei feito uma menina, que não sou... há um bom tempo... Maravilhosa, história!!
beijos!! Estou te seguindo tbm!!
Virei sempre, ler suas linda história de amor.

Érico Pena disse...

Vc escreve muito bem e não é a toa q ganhou tds os premios aí ao lado, parabéns! por coincidência eu tbém ganhei e se quiser conferir sem compromisso o endereço é: www.blog-do-pena.blogspot.com

Publicidade de Salto disse...

Amei sua história, sério. Que lindo!
Já passei por isso: Não sou apaixonado por você. Eu te amo!

Haha. Lindo! :** Carol

Pat disse...

Nossa,vc escreve bem demais!Parabéns.Dá um ótimo romance.

Beijos

Arash Gitzcam disse...

mto mais do q paixão é sinistro

Bruno Matos disse...

www.BaixeLivro.com ou www.BaixeLivro.net :p

Bruno Matos disse...

Segui o meu blog.. to seguindo o seu já

Thamyzinha Iwasaki disse...

extremamente profundo esse texto...
dificilmente acontece isso viu, sorte dela, que era recicloco... se n perderia até o amigo!

adorei !

Samarav disse...

queee lindo *-*
faz um livro.
eu compro

O Jardim disse...

Obrigada pela visita querida! Estou seguindo aqui também! Conto com sua presença sempre lá no meu blog! :)

M!sunderstood disse...

Van, que lindo *-*

tão romantico, adorei mesmo, principalmente a parte que ela se declarou pra ele e ele disse que a amava...(/lembrei de momentos muito especiais)

enfim, como sempre, escrevendo muito bem!

Beijos, ótima tarde!

http://reflexo-da-alma.blogspot.com

Tolices do Mercado Livre disse...

perfeito...

Karla Hack disse...

Romântico, mas não açucarado demais...
Gostei!
;D

Macaco Pipi disse...

toda época é boa pra ter um amor!

Gui disse...

noss... mtlegalo texto

Karla Hack disse...

fui em uma postagem mais antiga pois já havia comentado aqui!
;D

M!sunderstood disse...

Van, já postei a ultima parte da história "susan e joe", se puder dá uma passada lá e diz o que achou.

Beijo

http://reflexo-da-alma.blogspot.com

Caio Gomes disse...

Que lindo *-*

Da forma que você escreve poderia escrever um livro, além de lindos seus textos são gostosos de serem lidos... parabéns!!!

Karla Hack disse...

Sempre bom passar por aqui e reler seus textos!
Adorei este novo layout!
Adoro imagens de frio..
;D

É escrito pela Letícia Fiorotto disse...

Amor de primavera, será que dura mais do que amor de verão? Preciso testar.

Caetano Lorenzetti disse...

Bonito! Você pode investir nesse talento..
http://analisefc.blogspot.com/

Vc curte rock? disse...

Escreves muito bem, tive que ser redundante...

Bom mesmo, parabéns pelo blog!

jaka disse...

nao curto os temas recorrentes. Bonito layout, mas seria bom mudar a fonte a cor, ou o background,atraz do texto, assim evitaria ter que seleciona la para enxergar melhor, valeu,

CARLA REICHERT , autora deste blog disse...

Ola, vi seu blog por causa da comunidade do orkut, eu adorei seu blog, criativo, com muito estilo, eu aainda sou iniciante..rs. tá de parabens, bjssssssss

Lucas Leles disse...

segunda vez q venho aqui. muito bom mesmo seus textos. e olha q não costumo gostar de textos bonitinhos...
mas até as paisagens q passam suas historias são diferentemente bem escritas. parabens!

visite: http://mundoeumbigo.blogspot.com/

jaka disse...

Ah o amor... Depoimento Dona de bordel a respeito do amor:
"Eu já estou no ramo há mais de vinte anos, e é por isso eu falo com segurança, meu filho: o amor é um produto. E é um produto igual os outros: tem vários modelos, vários preços e vários formatos. O consumidor de hoje em dia tem um gosto muito variado. E com o problema sa da segmentaçåo do mercado, se você nåo se nåo diversifica o seu produto, você acaba ficando para trás. Por isso é que aqui na minha casa eu tenho moça de tudo quanto é cor de tudo quanto é tamanho. O mercado está muito competitivo, mesmo na área dos serviços essenciais. É por isso que você tem que satisfazer o seu consumidor. No meu caso, por exemplo: ele não vem aqui pra passear. Ele vem em busca do amor. E é isso que nos damos a ele; e por um preço ótimo."

Postar um comentário